Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Um novo elemento nas queixas sobre a divisão de recursos da União

Um novo elemento nas queixas sobre a divisão de recursos da União

Um novo elemento nas queixas sobre a divisão de recursos da União

Estado contribui para a arrecadação das receitas federais, mas é preterido na distribuição de transferências discricionárias pelo governo federal

Um novo elemento nas queixas sobre a divisão de recursos da União – Em uma reunião realizada no fim de abril com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) defendeu que o estado do Paraná merece um tratamento especial do governo federal porque “fez a lição de casa”. O governador tem se mostrado incomodado com o fato de as negociações entre estados e a União estarem respondendo sobretudo a interesses dos governos estaduais que decretaram calamidade financeira. Com isso, as conversas têm se concentrado em torno de um pacote de ajuda emergencial às unidades da federação e não em pontos em que o Paraná tem mais interesse, como, por exemplo, financiamentos para obras de infraestrutura.

A situação financeira do Paraná não chega a ser confortável, mas pelo fato de o estado estar honrando compromissos básicos, como o pagamento dos servidores, as demandas não são exatamente as mesmas de estados insolúveis que não têm conseguido pagar o funcionalismo.

A fala do governador reacende um antigo ressentimento dos paranaenses com a União: de tempos em tempos, políticos locais e representantes da sociedade civil se queixam do fato de o estado ser um dos principais arrecadadores de impostos federais e ainda assim ser preterido na distribuição de transferências voluntárias. Essa antiga mágoa ganha agora um novo elemento: o fato de o estado ter feito sua lição de casa do ponto de vista fiscal, coisa que boa parte das unidades da federação não fez.

Ressentimento embasado

Números do próprio governo federal alimentam essa queixa paranaense. Considerando o recorte temporal de janeiro de 2016 até março de 2019, o Paraná foi o sexto estado que mais contribuiu para a arrecadação das receitas federais. Exatamente no mesmo período, o estado foi apenas o 14º na distribuição de transferências discricionárias pelo governo federal, tendo recebido R$ 633 milhões no período.

As transferências discricionárias são aquelas que, ao contrário das obrigatórias, não têm previsão mínima legal de repasse. Dependem, portanto, da articulação política e da posição que o estado ocupa na agenda federal. O estado que lidera o recebimento desse tipo de recurso é a Bahia, que recebeu R$ 2,6 bilhões entre 2016 e 2019. São Paulo vem na sequência (R$ 2,2 bi) e logo atrás vêm o Ceará (R$ 2,1 bi), Pernambuco (R$ 1,4 bi) e Minas Gerais (R$ 1,3 bi). Um novo elemento nas queixas sobre a divisão de recursos da União

O novo elemento

A queixa histórica de que o estado é preterido na distribuição de recursos agora é fortalecida pela situação fiscal mais responsável do Paraná diante de outros estados. O raciocínio do governador parece ser o seguinte: o Paraná é um dos maiores contribuintes para a receita federal e, mesmo assim, é um dos que menos recebe recursos não vinculados; ainda diante desse contexto, é uma das unidades da federação que está com as contas mais organizadas; não há, portanto, motivos para o estado não conseguir acessar recursos da União com maior facilidade. Especialmente levando-se em conta o fato de Ratinho ser um fiel aliado de Jair Bolsonaro (PSL).

O governador argumenta que a atual situação fiscal do estado exigiu esforços da sociedade. De fato, o que deixa o Paraná fora da lista de unidades da federação em calamidade financeira são, em boa parte, as medidas de aumento de impostos e redução de despesas de pessoal implementadas no início do segundo mandato do ex-governador Beto Richa.

A despesa total com pessoal que cresceu 75% no primeiro mandato do tucano desacelerou e nos últimos quatro anos de sua gestão subiu 27% em termos nominais. Na comparação de 2017 com 2018, o gasto com funcionalismo teve queda nominal de 1% – resultado direto do congelamento dos salários dos servidores do Executivo.

Na outra ponta, a da expansão da receita, o esforço não foi restrito ao funcionalismo. Toda a sociedade paranaense sofreu com aumento de alíquota do IPVA e do ICMS. Essas medidas permitiram ao estado ter crescimento nominal da receita tributária durante os oito anos de gestão Beto Richa. Mesmo diante da redução da atividade econômica registrada a partir do início formal da crise, em 2014, o estado conseguiu evitar, com aumento de impostos, uma queda muito grande de sua capacidade de arrecadação.

A cobrança de Ratinho Junior, mesmo que em tom amistoso, é um passo importante para garantir não só linhas de financiamento para o Paraná, mas também a existência de mecanismos que de alguma forma premiem responsabilidade fiscal na gestão dos estados. Um novo elemento nas queixas sobre a divisão de recursos da União

Fonte

agosto 2019

22ago(ago 22)08:0023(ago 23)17:00Curso completo de SISMOB agosto de 2019Conheça a nova versão do Sistema de Monitoramento de Obras (Sismob).

26ago(ago 26)08:3028(ago 28)16:30Curso de Retenção de tributos em notas fiscaisConheça de forma clara e objetiva os procedimentos das retenções dos tributos (IRRF, INSS, PIS, COFINS, CSLL e ISS)

29ago(ago 29)08:0030(ago 30)18:00Emendas Parlamentares agosto de 2019Entenda o processo de captação de recursos através de emendas parlamentares

setembro 2019

02set(set 2)08:3004(set 4)16:30Novo Projeto Básico do Siconv completo prática Setembro de 2019Teoria e prática do novíssimo projeto básico do Sistema de Gestão de Convênios do Governo Federal – Siconv.

05set(set 5)08:0006(set 6)17:00Plataforma +Brasil Setembro de 2019 Incluindo atualizações do SiconvPlataforma +Brasil Setembro de 2019 incluindo atualizações do Siconv

09set(set 9)08:0010(set 10)17:00Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil – Setembro de 2019Prepare editais de seleção de organizações da sociedade civil que assegurem processos econômicos e juridicamente eficientes.

11set(set 11)08:3013(set 13)16:30Desenvolvimento e Capacitação pra Pregoeiros e Equipe de ApoioSeja capaz de realizar pregões presenciais e eletrônicos na prática.

16set(set 16)08:0020(set 20)17:00Curso Plataforma +Brasil Completo Setembro de 2019Saiba tudo sobre o funcionamento da Plataforma +Brasil e sua correta utilização. Curso com todas as atualizações do módulo de transferências Voluntárias - Siconv

23set(set 23)08:0024(set 24)17:00A nova legislação de convênios e contratos de repasse setembro de 2019Curso Completo com foco na nova legislação de convênios e contratos de repasse

25set(set 25)08:3027(set 27)16:30Gestão de Frota VeículosConhecça uma visão diferenciada das atividades de Operação, Manutenção e Planejamento e Controle de Frota de Veículos.

30set08:0018:00Tudo sobre o Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde - SIOPS - Setembro de 2019O programa aqui exposto visa trazer conceitos ligados ao SIOPS e todas as recentes alterações promovidas no sistema

outubro 2019

01out08:0018:00Gerenciamento do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação – SIOPE – Outubro de 2019Administrando corretamente os recursos da Educação através do SIOPE e do SIGARP

02out(out 2)08:3004(out 4)16:30Folha de Pagamento do Funcionalismo PúblicoSaiba elaborar a folha de pagamento de servidores públicos corretamente.

07out(out 7)08:0011(out 11)17:00Curso Plataforma +Brasil Completo Outubro de 2019Saiba tudo sobre o funcionamento da Plataforma +Brasil e sua correta utilização. Curso com todas as atualizações do módulo de transferências Voluntárias - Siconv

14out(out 14)08:0018(out 18)17:00SIAFI Week Avançado Outubro 2019Aprofunde os conhecimentos para atuar na área de execução orçamentária, financeira e contábil através do SIAFI

21out(out 21)08:0022(out 22)18:00Emendas Parlamentares outubro de 2019Entenda o processo de captação de recursos através de emendas parlamentares

23out(out 23)08:3025(out 25)16:30Gestão da Comunicação e Mídias Sociais para a Administração PúblicaConheça os novos paradigmas da comunicação e debata os desafios impostos pela velocidade da comunicação no mundo digital.

28out(out 28)08:0029(out 29)17:00Curso prático de elaboração de termos de referência e projetos básicos outubro de 2019Assegure-se que o processo de licitação será econômico e juridicamente eficiente.

30out01novRevisão, Reequilíbrio e Reajuste de Contratos PúblicosConheça a legislação atualizada, a visão do Tribunal de Contas da União (TCU) e Jurisprudências na prática sobre o assunto.

Conheça a relação de cursos presenciais da I9 Treinamentos para o ano de 2019. Novos cursos e professores renomados. Clique na imagem abaixo e fique sabendo muito mais…

Conheça cursos presenciais I9 Treinamentos 2019

Cursos em Destaque

Rolar para cima
X