Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial

Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial

Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial

Prática adotada pelo Sistema Único de Saúde é reconhecida pela Organização das Nações Unidas

Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial – Cerca de 585 mil pessoas que vivem com o vírus HIV no País realizam a terapia antirretroviral em unidades da rede pública de saúde. Esses pacientes encontram nesses locais uma realidade bem diferente daquela enfrentada na década de 1980, quando começaram a surgir os casos da doença no Brasil.

Embora a primeira manifestação da Aids em um brasileiro tenha sido confirmada em 1982, apenas em 1987 o medicamento AZT começou a ser utilizado pelos pacientes porque ajudava a evitar o enfraquecimento do sistema imunológico. Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial

Leia também:

Municipalização da saúde cresceu nos últimos anos

O remédio, que inicialmente havia sido criado para combater células cancerígenas, se tornou o principal aliado dos soropositivos. No entanto, as altas doses recomendadas causavam muitos efeitos colaterais. “De 1987 até 1995, a gente fazia o tratamento baseado em uma única droga [o AZT]. Isso não foi suficiente para reduzir a mortalidade por Aids. O medicamento prolongava a vida dos pacientes, mas infelizmente não conseguia controlar o vírus”, explica Roberta Schiavon, membro do Comitê de HIV/Aids da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI). Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial

Foi só em 1996, com o Sistema Único de Saúde (SUS) já consolidado, que o Brasil estabeleceu de vez o chamado coquetel, que reúne três tipos de medicamentos. No mesmo ano, a Lei 9.313 determinou a distribuição gratuita de medicamentos aos portadores de HIV. Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial

Na década seguinte, o foco passou a ser a produção interna das medicações para reduzir os custos. Em 2002, a Fundação Oswaldo Cruz começou a produzir sete antirretrovirais que são utilizados até hoje. Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial

Com agem os antiretrovirais?

Os medicamentos antirretrovirais para o HIV atuam no mecanismo de multiplicação do vírus, evitando que ele infecte as células de defesa do organismo. Desta forma, impede-se o enfraquecimento do sistema imunológico da pessoa e o seu adoecimento. É por esse motivo que o uso regular dos medicamentos é imprescindível para aumentar o tempo e a qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV e reduzir o número de internações e infecções por doenças oportunistas. Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial

As pessoas que usam os medicamentos de forma correta e adequada reduzem o número de vírus circulante a níveis indetectáveis no organismo. Nesse estado, evidências científicas demonstram que além da melhora significativa na qualidade de vida e do não adoecimento, a condição de se estar indetectável impede a transmissão do HIV por via sexual. Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial

Tratamento para todos 

Atualmente, o tratamento para o HIV envolve a combinação de três categorias diferentes de medicamentos e cada uma dessas categorias envolve um número de medicamentos. São mais de 36 combinações diferentes aplicadas hoje em dia. A variedade de opções se dá pela necessidade de adequar o tratamento ao estilo de vida do paciente. “Para um piloto de avião, por exemplo, não é recomendado dar medicação baseada no Efavirenz, pois ele pode ter um surto psicótico durante o trabalho. Um técnico de enfermagem que trabalha à noite pode ficar com sono e ter o desempenho comprometido. Grávidas também têm restrições e precisam de atenção especial”, diz Schiavon. Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial

Desde 2013, todas as pessoas com o HIV, independentemente da carga viral têm acesso ao tratamento pelo SUS. “A garantia de tratamento para todos já reduziu em 16% os casos de Aids nos últimos quatro anos, fazendo cair a taxa de detecção de 22 casos para cada 100 mil habitantes, em 2011, para 18,3 em 2017”, explica a diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais, Adele Benzaken. Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial

Antes, o Brasil oferecia o tratamento pela rede pública apenas quando a contagem das células de defesa (CD4) do paciente caía para abaixo do patamar de 500 células por milímetro cúbico de sangue. A mudança foi elogiada pela Organização das Nações Unidas e manteve o Brasil como referência no tratamento de pacientes soropositivos. Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial

O uso regular dos ARV é fundamental para aumentar o tempo e a qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV e reduzir o número de internações e infecções por doenças oportunistas. Tratamento brasileiro contra Aids se consolida como referência mundial

Inovação 

A novidade mais recente no tratamento oferecido pelo SUS em relação ao HIV ocorreu em 2017. No ano passado, a rede pública passou a ofertar um dos melhores antirretrovirais do mundo: o Dolutegravir. Ele já é usado por 87% das pessoas que iniciam o tratamento no Brasil. Esse antirretroviral aumenta em 42% a chance de indetecção viral (carga viral indetectável). Após três meses de uso do Dolutegravir, 87% das pessoas com HIV/Aids já apresentavam carga viral inferior a 50 cópias/mL. Ele é usado em combinação com os antirretrovirais Tenofovir e Lamivudini no esquema chamado “2 em”. Ou seja, apesar de serem três compostos, estão presentes em dois comprimidos, sendo um de Dolutegravir e outro formado por Lamivudina + Tenofovir.

Fonte

janeiro 2020

27jan(jan 27)08:0031(jan 31)17:00Curso Plataforma +Brasil Completo Janeiro de 2020Saiba tudo sobre o funcionamento da Plataforma +Brasil e sua correta utilização. Curso com todas as atualizações do módulo de transferências Voluntárias - Siconv

fevereiro 2020

03fev(fev 3)08:0004(fev 4)17:00A nova legislação de convênios e contratos de repasse Fevereiro de 2020Curso Completo com foco no Decreto nº 8.943, de 27.12.2016, e na Portaria Interministerial nº 424, de 30.12.2016: celebração, execução, fiscalização, prestação de contas e tomada de contas especial – TCE.

05fev(fev 5)08:0007(fev 7)17:00Curso de Emendas Parlamentares Fevereiro de 2020ENTENDA O PROCESSO DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS ATRAVÉS DE EMENDAS PARLAMENTARES

10fev(fev 10)08:0014(fev 14)17:00Curso completo de Pregão e SRP Fevereiro de 2020Conheça e aplique a legislação vigente e jurisprudências do Tribunal de Contas da União sobre a modalidade Pregão, na forma Eletrônica considerando o Novo Decreto do Pregão Eletrônico - Decreto 10.024/2019

17fev(fev 17)08:0021(fev 21)17:00Curso Plataforma +Brasil Completo Fevereiro de 2020Saiba tudo sobre o funcionamento da Plataforma +Brasil e sua correta utilização. Curso com todas as atualizações do módulo de transferências Voluntárias - Siconv

27fev(fev 27)08:0028(fev 28)17:00Módulo Fundo a Fundo da Plataforma +Brasil Fevereiro de 2020Tudo que os participantes precisam saber sobre os módulos de Cadastro e Transferências Fundo a Fundo da União.

março 2020

02mar(mar 2)08:0003(mar 3)17:00Gestão descomplicada de Termos de Execução Descentralizada Março de 2020Conheça as formas de qualificação, apresentação, formalização, execução e fiscalização de termos de execução descentralizada.

04mar(mar 4)08:0006(mar 6)17:00Acessando recursos da Saúde Março de 2020Tudo o que você precisa saber para captar recursos da Saúde

09mar(mar 9)08:0011(mar 11)17:00Compras e estocagem Março de 2020Tudo sobre compras e estocagem incluindo Gestão de Estoques, Recebimento, Armazenagem e Distribuição

12mar08:0017:00Compras públicas incluindo recursos materiais e patrimoniais Março de 2020O dia a dia de quem compra

13mar08:0017:00A importância da comunicação nas equipes de alto rendimento Março de 2020Quem não se comunica, se trumbuca

16mar(mar 16)08:0017(mar 17)17:00SIMEC PAR Março de 2020Planejamento, Execução e Obras 2.0

18mar(mar 18)08:0020(mar 20)17:00Transformando demandas sociais em projetos de convênio Março de 2020Você conhece o processo de elaboração de projetos?

23mar(mar 23)08:0027(mar 27)17:00Curso Plataforma +Brasil Completo Março de 2020Saiba tudo sobre o funcionamento da Plataforma +Brasil e sua correta utilização. Curso com todas as atualizações do módulo de transferências Voluntárias - Siconv

30mar(mar 30)08:0003abr(abr 3)17:00SIAFI Week Avançado Março de 2020Aprofunde os conhecimentos para atuar na área de execução orçamentária, financeira e contábil através do SIAFI

Conheça o calendário de cursos da I9 Treinamentos para o ano de 2019. Novos cursos e professores renomados. Clique na imagem abaixo e fique sabendo muito mais…

Calendário de Cursos da I9 Treinamentos para 2019

Rolar para cima
X